Simples assim

simples

Esses dias tenho pensado muito sobre a complexidades das coisas versus a simplicidade. Os seres humanos de um modo geral, me parece que sao mais completo, quando complica o fácil.

O simples não tem muito glamour, parece não ter estilo, aparência, mas uma coisa tenho certeza que dentro do simples tem: eficiência. As coisas não precisam ser complicadas para serem boas, para serem melhores, para ser eficiente.

Domingo eu fui a igreja e fiquei observando em como o profissionalismo tomou conta das nossas igrejas, o perfeccionismo em fazermos tudo certo, tudo sincronizado. Quando chego em algumas igrejas tenho a sensação de estar entrando em um Shopping da cidade, tudo muito bem preparado esperado os clientes, ou como diz um amigo, as vítimas.

Não sou adepto a teologia do sofrimento, mas acredito que fomos muito além do necessário para uma reunião de culto. Quase não existe mais o interagir das pessoas. Quase tudo muito mecânico. Nessa igreja que estou indo, até os avisos são gravados durante a semana e repassado em um momento do culto, onde as luzes se apagam e todos nos ali, sentados assistindo. Me senti dentro de uma sala de cinema, vendo os comerciais, ou como chamamos os trailers dos novos filmes.

Eu creio que as igrejas, as pessoas de um modo geral, se perderam ao deixar de lado o simples e querer fazer “ mais bonito” mais profissional, sem erros. Não existe margem para erros nos dias de hoje. O improviso nem pensar. Nesse mesmo domingo nessa mesma igreja, quando o líder do louvor começou a cantar, o baterista deixou cair uma parte da bateria e começou a ter distorções no som, (barulho) e o líder do louvor parou a música e como estava fora do script, ele pediu que os irmãos da igreja se cumprimentassem em quanto eles tentavam arrumar o som.

Como isso não e usual, acederam as luzes e as pessoas começara a se cumprimentar, e era notório ver no olhar e nos sorrisos das pessoas, ao se virar e cumprimentar a pessoa ao seu lado, que ela não era a mesma pessoa que estava pouco antes “paradona” lá ouvindo os cantores. As pessoas se mostraram mais felizes, sorrindo para o irmão do lado, o qual ele sentou antes e nem olhou para o lado, pois isso não é parte do combinado.

Consegui perceber que quando as pessoas estão no seu natural, sem tentar ser algo diferente como o ambiente exige, parece que as pessoas ressuscitaram do seu “estado morto” da perfeição e conseguem perceber que ao seu lado existe vida, existe outro ser humano.

Durante o sermão o pastor citou um trecho de um livro que ele leu, dizendo que quando a igreja de um determinado local, começou suas reuniões de culto, o local era mais parecido como um buraco no chão, bem simples e abaixo da superfície, mas com o passar do tempo, da evolução, vieram as construções sobre esse lugar simples e foram construindo andares e mais andares até surgir um enorme prédio sobre aquele simples buraco de reunião que era conhecida como cultos domésticos, ou cultos nas ruas. Essa lugar feio, foi ficando esquecida e dando lugar ao mais bonito, ao atraente aos olhos, as igrejas foram ficando mais confortáveis, maiores e mais impessoal do que nunca.

Eu acredito que quando fugimos da simplicidade das coisas, usando qualquer desculpa que seja, perdemos a essência do porque estamos fazendo aquilo. Jesus usou as coisas simples da vida para ensinar, tais como pão, peixe, pedra, agua. Ele não veio com ensinos sobre evolução, maquinas futurísticas, ele não se preocupou em criar coachings, mas ele queria apenas discípulos, seguidores que fizesse as coisas simples e profunda, não complicadas e rasas.

Essa não é uma palavra de desencorajamento do estilo de vida que você leva, mas é uma reflexão sobre como poderíamos ser melhores, mais eficiente, mais profundos, mais transparentes, mais acessíveis em nossos relacionamentos e ainda gastando menos.

As nossas essências não estão no nosso exterior como diz Apostolo Pedro em sua carta:

 O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de joias de ouro, na compostura de vestes, mas o homem encoberto no coração, no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.  1 Pe 3:3-4

Nem estão no linguajar rebuscado, na performance profissional, mas nossa essência é mais parecida com a nossa aparência quando acordamos de manhã, todo despreparado, com a cara amassada, sem pensamento formado ainda, mas bem real e verdadeiro de quem realmente somos.

Espero que podemos começar nosso dia com menos maquiagem e mais realidade, para sermos mais profundos e menos superficiais no nosso agir diário.

Que Jesus Cristo, o homem simples que passou por essa terra, mas que fez um dos trabalhos mais complexos e profundo na vida dos seres humanos, possa nos dar clareza de como sermos simples e eficazes em nossa vida!

Qualquer tolo inteligente consegue fazer coisas maiores e mais complexas. É necessário um toque de gênio — e muita coragem para ir na direção oposta.     Albert Einstein

Joberson Lopes,   Tyler, TX  EUA, 17 de dezembro de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s