Pragmatismo calculado  

pragmatico

Ir devagar e sempre é uma receita boa para muitas atitudes nessa arte que é viver, mas para pessoas que são consideradas pragmáticas (meu caso) é complicado esse ir devagar, pois a cabeça parece que não para, as ideias surgem como janelas no Windows em computador com vírus, uma após a outra e em uma rapidez enlouquecedora. Ser pragmático tem suas vantagens, como nas tomadas rápidas de decisões que precisam ser feita, mas também precisa ser pé no chão e cauteloso, para não se arrepender depois.

Estava em uma conversa com um amigo sobre novos desafios dentro do âmbito da missão, que é o que faço, e nessa conversa surgiu uma proposta nova, e enquanto teclávamos, (foi um papo online), falando sobre as possibilidades dessa proposta, eu já estava com minha mente lá na frente, e já busquei outras ideias como se eu já estivesse executando o que ainda nem existia. Essa forma pragmática de pensar e agir que tenho, sinto que pode me levar ao arrependimento qualquer dia desses, pois fazer as coisas com rapidez, e sem muito analisar, pode ser frustrante.

Vejo que não é um defeito apenas exclusivo meu, pois outro dia estava conversando com outro amigo, e no meio dessa conversar, ele não conseguia chegar ao fim de nenhum assunto, pois no meio do papo, aparecia uma nova ideia e ele já vinha com outra experiência, com uma nova perspectiva, um forma nova de agir, e depois de muita conversar, ele disse: “nossa minha cabeça parece louca, muitas ideias irmão”. Kkkk

Pensando sobre isso, fiquei imaginando se a solução para meu “defeito” seria deixar de fazer coisas novas, ou de ser atrevido (no sentindo de se atrever), deixar de empreender, deixar de me arriscar, arriscar a minha família, mas quando fiquei por alguns momentos pensando que essa era a solução, fiquei triste, desanimado, pois imagina você dizer para uma pessoa pragmática para ela deixar de se atrever tanto, deixar de praticar tanto e filosofar mais, é o mesmo que cortar as asas de um pássaro e dizer para ele, seja feliz em seus voos. Este pensamento foi um balde de agua fria (sem proposito kkkk), mas após estas reflexões, Deus me deu uma interpretação diferente de como eu devo agir, outra forma menos dolorosa para o “conserto” do “defeito”.

Frio e calculista, essa é a receita que entendi que preciso dosar com minha forma defeituosa de ser; passar a calcular e esperar o tempo certo de agir, observar mais, falar menos, interagir mais com o tempo do que com a praticidade, e buscar um “assentamento” das ideias na cabeça, analisando as proposta mais friamente, sem muito emocional envolvido, medindo as consequências, observando os possíveis resultados, e praticando à medida que a paz para agir for chegando ao coração.

Portanto, para nós que somos pragmáticos ao extremo, fica uma pequena dica para continuar praticando a vida, sem a condenação interna de ser apressado em se arriscar, tentando dosar as coisas da vida, e não viver o radicalismo da forma pragmática de ser.

Joberson Lopes, 20 de outubro de 2014, Ibura Recife – PE.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s