Eu nunca serei herói salvando o filho dos outros e perdendo o meu

desespero

Hoje eu acordei com um sonho que me fez refletir ate onde pode ir meu esforço em ajudar salvar a “humanidade” de seus problemas pessoas, problemas causados por negligenciarem e mal administrarem sua própria vida, sua própria família.

Eu sonhei que minha esposa estava com nossa filha nos braços e estava andando e vinha um trator no mesmo sentindo que ela estava indo na direção desse trator para salvar a vida de uma criança de outra família que estava correndo risco de ser atropelada pelo trator. Ela conseguiu salvar a criança de não ser atropelada, mas esqueceu de que estava carregando a própria filha no colo e só conseguiu salvar uma criança e o trator passou por cima da nossa filha. (pesadelo derrotado).

Sei que é apenas um sonho, mas que está me servindo para escrever sobre esse assunto, que pode ser agora, um alerta para pessoas, que como eu e minha esposa, vivemos a missão integral em ajudar famílias em situação de risco, em aconselhar pessoas, em viver a vida em função de ajudar.

Pode parecer um discurso anticristão, mas temos que ter cautela ao se tentar ajudar o próximo; é um dever de toda pessoa que se diz cristão, ajudar o próximo, tentar fazer com que a vida do mais necessitado seja melhor, mas isso não quer dizer que tenho que negligenciar o cuidado da minha família, não posso “descobrir um santo, para cobri outro” como dizem por ai.

Outro dia eu estava indo para a escola, e vi uma equipe de jovens missionários evangelizado e entre esses jovens, eu vi uma mulher, já mãe de família também missionaria evangelizando e olhei para o relógio e vi que eram quase 18:30, hora de comer, hora de uma dona de casa e mãe, está em casa fazendo algo para o filho comer, dando banho nesse filho, tendo um tempo com a família, com o marido, mas ela estava ali, longe da casa dela, tentando salvar a vida de outros filhos que não era o dela, e eu me perguntei? Onde estará o filho dela agora? Será que está com fome? Será que já está tomado banho, será que o marido não está precisando dessa mulher? Isso é mesmo necessário na missão?

Eu conversei sobre esse assunto com minha esposa, e nós tivemos a mesma impressão, de que algo está errado na missão dessa mãe, pois acreditamos que a nossa maior missão é nossa própria família, cuidar do próximo antes que cuide dos meus não está certo. Como eu posso amar a Deus que não vejo, se estou sendo leviano no cuidado com os meus?

Eu nunca serei herói por salvar a vida dos filhos dos outros e deixar morrer a vida da minha filha, eu serei apenas mais um negligente como os pais dessa vida que eu salvei.

Ser cristão é ser sábio, é andar como Cristo andou, e ele não se entregou na hora que não era para se entregar, tem passagens na bíblia, onde Jesus se escondeu entre a multidão e fugiu, pois ainda não era a hora dele. Não fomos chamados para sermos herói, mas testemunhas do evangelho; não tenho que ajudar a vida conjugal do próximo, quando deveria está deitado com minha esposa, não tenho que levar sopa para os moradores de rua, quando tinha que está em casa fazendo comida para minha família, não tenho que levar roupas para pessoas que estão nas ruas, quando minha família não está vestida…

Viver a vida em missões, ajudando outros, tem que existir, mas isso não exclui uma vida de cuidado com a sua própria família, principalmente se você for casado, pai ou mãe de família. Uma das coisas que mais me chocava nas madrugadas, quando estava evangelizando, era encontra filhos de pastores morando na rua, era perguntar o nome das pessoas e ver que eram todos nomes bíblicos, pois quase todos eram filhos de crentes; muitas vezes que eu ia falar sobre algo da bíblia, esse morador de rua ou essa prostituta, me falava em que livro da bíblia estava escrito a passagem que eu estava citando, pois conhecia a bíblia melhor que eu, por ser filho de crentes, de lideres de igrejas principalmente.

Se você for ate qualquer presidio e conversar com alguns presos, logo vai encontrar grande quantidade de filhos de pastores, filhos de dirigentes de circulo de oração, filhos de mulheres de Deus; é conflitante saber que o filho de Billy Graham foi por anos, um péssimo filho, problemático, drogado, metido em problemas na sociedade, mas tendo um dos maiores evangelista mundial como pai. É complicado ver um pastor que vende livros para quase todo o mundo, ver seu filho se suicidar, será que esse pastor não está cuidando mais dos filhos dos outros que acabou esquecendo-se do próprio filho?

Não fui chamado para ser Jesus e morrer por ninguém, fui escolhido para testemunhar o evangelho de Jesus e nunca posso esquecer isso.

Joberson Lopes, Camaragibe – PE 01 de outubro de 2014.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s