Gay, não se mate

    Como disse o poeta Maluco Beleza, Raul Seixas: “essa noite eu tive um sonho de sonhador”; Eu hoje sonhei com um amigo gay que se matou e que na realidade ele não era o meu amigo mais intimo, fomos colegas de profissão e algumas vezes estávamos em lugares com amigos em comum e ele acabou entrando para o meu rol de amigos-colegas.

    Nesse sonho eu encontrei esse amigo, acho que em uma festa, ele estava bem vestido, com um namorado que eu  não conhecia e quando eu o vi, o cumprimentei e continue a conversar com alguém que estava ao meu lado, e por alguns momentos eu olhei no rosto dele e vi algumas lagrimas rolarem, mostrando bastante triste e amargura e então eu parei a conversa e olhei para ele, e perguntei: Ximenes, porque você foi embora para tão distante da gente? Por que você fez isso como a gente?

    No sonho eu não sabia que ele estava morto, mas tinha a certeza que ele tinha ido para longe de nós, os amigos. Ele me olhou e disse, com uma cara de quem estava desabafando: Eu fiquei sabendo que você e outros falaram mal de mim em uma festa e por isso eu fui embora. E nesse instante eu fiquei olhando para ele sem poder argumentar, pois eu não lembrava de ter falado nada, mas que com certeza poderia ter falado sim, pois quase sempre que nos encontrávamos, estávamos bebendo e bêbado conversa demais e em meio a esse tempo pensando, ele foi embora e eu acordei.

    Eu não sou de sonhar muito e nem sou de lembrar sonhos, mas sempre que lembro, foi porque acordei na hora do sonho, como agora e quando me lembro do sonho é porque está trazendo alguma mensagem para alguém, para mim mesmo, ou algo revelador. E nesse caso, eu acredito que seja um sonho de admoestação para muitas pessoas.

    Eu não acredito que meu amigo Ximenes, tenha se matado por minha culpa, ate porque nós não éramos os melhores amigos do mundo e então a minha opinião não era de grande importância em sua vida, mas o fato de me fazer escrever esse texto é de saber que isso é uma triste realidade hoje: Muitas jovens gays estão se matando pelo fato de alguém que eles amam, que são figura de autoridade na vida deles ou algo assim, emitem opiniões que desagradem a eles, que os deixa triste e com isso acabam se matando em função do que os outros pensam ou estão dizendo a seu respeito.

    Eu não sei se uma pessoa nasce gay, não sei se uma pessoa se torna gay por um comportamento aprendido ou por opção, não sei se a causa foi um abuso sexual,(nem sei se exista uma causa) ou por falta de figura paterna, como também não sei se é uma doença ou uma dadiva, mas o que sei é que a opinião alheia não pode ser tão importante na vida de alguém, ao ponto desse alguém, (em geral gays) se matarem.

    A opinião alheia terá o valor que eu dou a essa opinião, e como a palavra está dizendo é apenas uma OPINIÃO, e não uma ordem, e não um mandamento. Você só será aquilo que você quer ser, pois ninguém nessa vida, tem autoridade suficiente para dizer quem você é ou que você seja, pois Deus em sua infinita sabedoria, deu ao ser humano a livre escolha de ser o que quer que seja, de seguir o caminho que quiser seguir e concernente a isso Ele chamou de LIVRE ARBÍTRIO.

    A mídia tem a opinião dela, o seu pai tem a opinião dele, a sua mãe tem a dela, os seus amigos, vizinhos, chefes, namorado, familiares entre outros, tem a opinião deles, mas isso não significa que você seja o que estão dizendo de você; Você não tem obrigação nenhuma em seu o que a sociedade diz que você seja, pois você tem livre escolha do que fazer ou ser da sua própria vida.

    Apesar de esse texto ser endereçado aos gays, isso não é um “privilegio” apenas dos gays, de darem ouvidos demasiado ao que dizem deles, mas de muitas outras pessoas também. Eu estava conversando com minha esposa e dizendo a ela sobre o grande valor que ela dá ao que alguns familiares dela dizem ao nosso respeito, e encorajei ela como estou fazendo aqui especificamente aos gays, para não dar importância em demasia ao que estão dizendo, ou que supostamente vão dizer, pois quem tem boca fala o que quer, mas isso não quer dizer que eu tenha que entronizar essa opinião dentro de mim, e viver isso como regra de vida.

    Nós seremos sempre aquilo que planejarmos para ser, pois Deus o pai criador de todos, inclusive de nós os pecadores, nos deu livre arbítrio para decidir a quem devemos dar ouvidos, nós temos dentro de nós a chance de escolher a quem seguir a quem irá ser figura de autoridade em nossas vidas e isso é o que diferencia os seres humanos de maquinas programáveis, entre outras coisas mais.

    Eu não sei o motivo que levou meu amigo Ximenes, um rapaz bonito, inteligente, cheio de vida pela frente, no auge dos seus 30 e poucos anos, tomar veneno e dar fim a própria vida, mas posso imaginar que se ele tivesse a oportunidade de rever os amigos e conhecidos, ele derramaria aquela lagrima de arrependimento, pela separação eterna que ele fez com o ato de suicídio.

    Eu não sei onde ele está agora, e isso não compete a eu saber, mas acredito que se ele tivesse deixado o curso natural da vida seguir, ele estaria tendo muitas alegrias, mesmo em meio à falsidade, mesmo em meio a disse e me disse, a apontamento de dedos, a bullying, a brincadeiras de mau gosto, mesmo diante de uma sociedade discriminadora, uma sociedade homofobia, mesmo em meio a uma igreja acusadora, mesmo a tudo isso e muito mais, a vida pode ser mudada, pode se tomar novos rumos, pode se mudar de endereço enquanto há vida, mas após um suicídio, não tem como mais mudar seus vizinhos no cemitério.

 Joberson Lopes, Recife 27 de novembro de 2013.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s