Seguros na Fé

    Eu vivo pela fé… E hoje completamos cinco anos que vivemos dessa forma e é muito difícil fazer com que pessoas entendam o que é viver pela fé, pois é uma pratica contraria a que o mundo vive e ensina em diversos lugares.

    Quando chegamos ao aeroporto de Miami o policial da imigração me perguntou quanto tempo queria ficar no país e eu disse seis meses; Ele me olhou e perguntou o que eu fazia para viver no Brasil, em que eu trabalhava e eu respondi que vivia pela Fé.

    Eu já tive que dar essa resposta a varias pessoas, mas em duas ocasiões especiais, foram as que mais me chamaram a atenção, pois foi onde as pessoas queriam ouvir algo diferente, pois a ocasião necessitava que eu falasse que trabalhava nisso ou naquilo e que ganhava o suficiente para me sustentar e eu pude ver nessas duas ocasiões a decepção das pessoas que me questionaram; uma ocasião foi esse entrevistador da imigração em Miami e a outra foi minha sogra, quando fui pedir minha esposa em casamento.

    Viver pela fé é um constante desafio, pois não ter uma fonte de renda garantida todo mês é confrontador e desconfiante para nós que vivemos dessa forma e para as pessoas que nos questionam e que necessariamente precisariam ouvir outra historia.

    Quando decidir seguir a missão integral, sempre fui muito confrontado com o modo de vida dos missionários, a formo como eles se mantinham na missão, fazendo viagens, pagando escolas, planos de saúdes, comprando carro financiando e tudo isso sem ter uma renda fixa todo mês, vindo de algum empregador e apenas vivendo pela confiança em Deus como o supridor e na confiança nos irmãos e amigos em ofertar em suas vidas.

    Eu sempre trabalhei e sempre gostei da minha independência financeira e quando Deus me chamou para ser missionário de tempo integral, em uma missão onde eu não teria mais como trabalhar por dinheiro para me manter, isso para mim foi um desafio dos maiores que já enfrentei e que ate hoje ainda luto contra um sentimento dentro de mim algumas vezes, que é o orgulho.

    Eu acredito que não viveria uma vida dessa forma por ninguém a não ser por Deus, pois um dos maiores orgulhos do ser humano do sexo masculino é poder trabalhar e ser o provedor de sua casa e isso eu tive que entregar a Deus.

    Hoje me orgulho de ter conseguido fazer essa entrega a Deus, pois eu sou um Workaholic e essa forma de viver, às vezes o diabo, usa contra, tentando nos envergonhar, criar sentimentos dentro do homem de que ele é uma pessoa que vive de ajuda dos outros, que não tem capacidade de sobreviver sozinho e isso fere o orgulho masculino.

    Viver com Deus, algumas vezes, requer de nós renuncia de algo que nos é precioso, algo que com certeza vai sempre nos levar a uma reflexão. Renuncias alheia muitas vezes não são encaradas como renuncias, pois só quem está renunciando é que sabe o tamanho da cruz que está carregando para viver.

    Não posso afirma a ninguém que hoje tenho prazer da forma que vivo, mas sinto orgulho de mim, de saber que não desisti do que Deus tinha para minha vida, apenas pelo simples fato de sentir orgulho. Realmente eu sou orgulhos e isso em diversas vezes me maltrata, mas sou assim.

    Tivemos que dizer para o representante na imigração que somos missionários e que não temos salários, que vivemos por ofertas de amigos, de parentes, da igreja e que vivemos pela fé e isso foi complicado para o policial entender e quase que ele nos deporta, pois deve ter ficado pensando que estamos querendo vir aos EUA para trabalhar e ganhar dinheiro.

    Deus me fez acreditar que a melhor forma de eu viver é falando a verdade, é tentando mostrar para as pessoas que o importante nessa vida é confiar em Deus, mesmo que você seja funcionário publico com estabilidade financeira, mas mesmo assim tem que entregar o controle da sua vida a Deus, pois só Ele sabe o que é bom para nós… Diante de Deus somos uma eterna criança.

    Deus escolheu uns para missionários, outros para pastores, outros para serem ricos e temos que entender que no final de tudo, quem da a todos, independente do quanto tenha ou do tamanho da necessidade, é Deus, tudo vem dEle, pois Ele é o criador e dono de tudo.

    Hoje minha sogra não tem mais a desconfiança do mesmo dia em que pedi a filha dela em casamento, pois hoje ela aprendeu através das nossas vidas, o que é viver pela fé e que confiar em Deus, não é ser um vagabundo, que fica com a “boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar”, vivendo à custa da sogra.

    Hoje dia 17 de fevereiro de 2013, fazemos cinco anos de casados e são também cinco anos que nós passamos a confiar em Deus não só na teoria, passamos a confiar em Deus na vida pratica diária, esperando que Ele mande o nosso sustento mensal, usando pessoas amigas e amadas, usando pessoas desconhecidas ou quem sabe um dia Ele possa usar ate mesmo um pássaro, como já o fez antes na vida de um personagem bíblico.

    Não sei o que me espera mais adiante em nossa vida, mas o que sei é que quero poder continuar firme, confiando em Deus, vivendo pela fé, fazendo uma pequena parte da missão integral da forma que Deus me capacitou para ajudar no crescimento do Reino de Deus.
Joberson Lopes Lindale, Texas-EUA, 17 de Fevereiro de 2013.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s