Viagem à Tanzânia- Ultima parte- Paternidade



Viagem à Tanzânia- Ultima parte- Paternidade
    Muitas pessoas estão me perguntando como foi à viagem e tenho notado que o que eu tenho relatado, nem sempre esta “agradando” as pessoas ou digamos não esta suprindo as expectativas delas em relação ao que se veem na mídia.

    Deus me levou para um proposito dentro do chamado que Ele tem pra minha vida que é cuidar dos órfãos e das viúvas e isso não é algo que chame tanto a atenção das pessoas, pois falar de viúvas e de crianças sem pai não é nada tão grande, pois em todo país existe, inclusive no Brasil.

    A Tanzânia não e um país que muitas vezes esta na TV porque lá não é um lugar tão “derrotado” como a Somália, a Etiópia e outros países que estão em guerra, que tem muita violência ou extremismo por parte dos religiosos, mas a Tanzânia quando esta na mídia, geralmente é devido aos Animais selvagens que vivem nos parques ou devido a sua vegetação savana ou mesmo sobre o monte mais alto da África, o Kilimanjaro aonde vai muito turista. Tem também uma ilha muito divulgada pela mídia chamada Zanzibar, com seu mar azul turquês que deve ser muito lindo.

    Enfim, eu não trouxe muitas historias “interessantes” como ver criança na rua morrendo de fome e um urubu ao lado esperando ela morrer para então ele sobreviver ou historias e fotos de leões, tigres, girafas entre outros, mas o que eu fui conhecer e entender naquela região de Morogoro na Tanzânia foi viver a religião que Tiago, o irmão de Jesus nos ensinou através da bíblia em sua carta: “A VERDADEIRA RELIGIÃO É CUIDAR DOS ÓRFÃOS E DAS VIÚVAS”.

    Nessa região onde estivemos não tem muitas crianças jogadas na rua sozinha, o que me deu um “choque”, pois eu como a maioria, pensava que ia encontrar aquele cenário de guerra, de pessoas morrendo de fome nas ruas, entre outras coisas, mas graças a Deus, nesse país não encontrei esse quadro.

    Quando eu e minha esposa estávamos no culto de envio para o campo missionário, meu pastor nos deu uma palavra bem específica, onde pudemos ver essa palavra ser real nesse nosso tempo na Tanzânia; Ele disse que nós seriamos o pão para essas pessoas que iriamos encontrar, mas ate mesmo o pastor ficou um pouco intrigado com essa palavra, pois o que todos nós conhecemos é que Jesus Cristo é o Pão, mas mesmo assim o pastor orou por nós como sendo o pão e fomos enviados aquele país.

    Quando estávamos lá eu pude notar uma coisa interessante; Muitas pessoas tem fome sim, pois conhecemos famílias que tem apenas uma refeição por dia, e isso não é dado para impressionar ninguém, e fato verídico; e outra coisa que me deixou reflexivo sobre essa viagem, foi ver a quantidade de viúvas que tem naquela região e agora faz sentindo essa palavra de ser o pão para aquelas pessoas, mas não apenas o pão como alimento, mas entendo que seremos representantes Paternais de Deus naquela terra, pois é enorme a quantidade de viúvas que já viveram sem seus Pais e muitas crianças que também não tem Pai.

    Paternidade para mim sempre foi um grande desafio, pois fui criado sem pai presente, então tenho alguns déficits paterno, que foi suprido apenas depois de adulto quando comecei a olhar para Deus como meu Pai, quando entendi que Deus foi o Pai presente em minha vida quando eu era criança.

    Quando voltei da viagem eu parei em São Paulo para visitar meu pai biológico e tive um tempo muito bom lá; Fiquei observando o quando eu sou parecido com meu pai, como nós temos tanto em comum, tanto na aparência física quando na forma de ser, as brincadeiras, as malicias, os nervosismos, ate profissionalmente eu sou como ele, Mecânico.

    Fazendo essas observações me fez lembrar a bíblia quando no inicio Deus fala: “Façamos o homem a nossa imagem e semelhança”. E então eu pude refletir que somos a imagem e semelhança de Deus e dentro dessa semelhança temos nossas carências afetivas paternas que em muitas pessoas não foram supridas e ate hoje tem uma lacuna em suas vidas, pois não é tarefa fácil identificar esse déficit sozinho, sem um tempo de reflexão com Deus.

    Eu quero poder entrar na África novamente com essa visão de ser para muitas pessoas, o pai que elas não tiveram, ser o pai provedor do pão que elas precisam e ensinar a elas que elas são tão amadas do Pai do céu que Ele mandou o que Ele tinha de melhor no Céu para elas, que foi seu Filho, Jesus Cristo.

    Paternidade tem deixado muitas pessoas confusas, sem saber quem são no reino de Deus, sem ter identidades próprias em Deus e por isso às levam ao desespero, pois não tem Deus como um referencial de Pai, mas apenas como um Supremo Criador inacessível e distante na sua majestosa distancia de nós mortais e pecadores, pois é assim que se é apresentado Deus para as pessoas.

    Deus realmente é tudo isso que falam, como supremo criador, Como Rei dos reis, Senhor dos senhores, Dono do mundo mas estão esquecendo de falar que Ele é Abba, que Ele é Papai, que nós somos parecidos com Ele, que Ele se alegra em conversar conosco, que Ele deixa de lado o que estiver fazendo para ouvir nossas orações; Ele quer gastar tempo conosco, quer ouvir nossas musicas, quer ouvir nossos louvores, quer ouvir nossas piadas e rir junto conosco, quer ser amigo íntimo, quer ouvir nossos segredos , quer sentar ao seu lado como passageiro enquanto você dirige seu carro, quer ser degustador daquela comida gostosa que tu fez e ninguém te disse que estava boa.

     Deus quer ser seu Pai bem próximo, seu Pai que te olha não apenas para te repreender pelos erros que comete, mas para te ensinar a não se machucar nos seus passos errados, esse Deus quer ser Pai em  sua vida, mas muitas vezes você não quer aceitar, pois te ensinaram que Ele é Deus todo poderoso e isso te distancia dEle, pois tu és todo pecador.

    Então conhecendo esse atributo maior de Deus, quero ir para a Tanzânia novamente e estar com as viúvas e órfãs sendo e ensinado sobre Pai, sobre paternidade; é nesse lugar que quero esta por algum tempo, cumprindo o chamado de Deus-Pai para minha vida. 

    Agradeço a todos vocês que estão participando do nosso ministério de missões, nos apoiando com suas ofertas e orações e espero continuar contando com vocês no próximo ano, quando retornaremos para a Tanzânia por um período maior.


Joberson Lopes,                                         Samambaia 30 de julho de 2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s