Estrada da Homossexualidade

Hoje o que se busca, quando se quer “parar” de ser homossexual, é uma CURA, mas os psicologos dizem que nao existe cura, pois isso é “natural”, a ciencia diz que não existe Genes Homossexual entao, vejo que realmente nao exista essa CURA, mas creio que existe um novo aprendizado, um Retorno na “estrada” da vida-aprendizado.
Creio que todos nós somos produto do meio; se fossemos criados com uma família de macacos, nós estariamos andando com as mãos no chão, ou se fossemos criados por uma família de cachorros, estariamos andando de quatro e latindo, entao creio que temos diretamente uma grande influencia de nossa criaçao em quanto crianças.
Com isso, vejo que a “estrada” da homossexualidade, na vida de pessoas, foi criada pela propria família em que foram inseridas, nao necessariamente a familia de nascimento. Mesmo sem perceberem, fizeram grande mal aos que hoje sente desejos homosseuxais, com certas atitutes ou falta delas.
Numa tragetoria de retorno, temos que ter uma enorme percepção o que foi que aprendemos de errado com nossos familiares, e tentar reconstruir ou consertar esse erro por eles feito. Não adiantar viver uma vida de lamuria e tentando achar de que foi a culpa da homossexualidade, e sim encontrarem soluçoes para que se resolva esses conflitos emocionais que tanto mal faz.
Na investigação da historia da vida de um homossexual, sempre aparecera um erro cometido por um dos pais, ou amigos proximos da familia (abusadores) ou a falta de um dos pais, ou desatençao dos que deveriam cuidar.
Filhos tem carencias afetivas masculinas e femininas em quanto crianças, isto é, necessitam do pai e da mãe proximo deles, quando isso nao ocorre por qualquer motivo, algo de errado está preste a acontecer.
Filho cresce sem a figura do pai presente por uma separaçao conjugal e a mãe com exesso de cuidado, assume a função de provedor do lar, sem informar para o filho sobre o pai, ou sem deixar que esse filho se aproxime do pai pelo que ele fez(separaçao), e cria o filho homem num mundo só de mulher, onde a figura masculina, nao importa, ou onde homens nao prestao,etc; O filho vai crescer com uma imagem ruim de homem, mas ao mesmo tempo, tem carencias afetivas masculina ou “deficit de masculinidade” dentro dele crescendo e ele nao sabe lidar com essa carencia, e dai quando chega a idade de entendimento, se vê com desejos de está proximo de homens, de tocar em homens, de conversar com homens de deitar ao lado de homens e entende que essa vontade ou pensamento nao seja normal para um homem heterossexual e vê os demais tratarem pessoas com essas caracteriscas como HOMOSSEXUAIS, e ai ele nao vê outra saida a não ser se “declarar” homossexual, pois ele se indentifica como um.
Mas um desejo de está proximo de homem, de achar homem bonito, de querer conversar com homem, querer tocar um homem, necessariamente nao o transforma em uma mulher ou em um homoafetivo, o que ele quer é atençao desse homem que ele nao teve enquanto criança, ele está apenas dentro de sí, querendo dormir ao lado de seu pai, de sentar ao lado de seu pai, de conversar com seu pai, de jogar bola com seu pai, de ir de carro ao supermercado com seu pai, de se orgular de ter um super-heroi como pai, de ter o pai mais bonito do mundo, de fazer coisas corriqueira e normais para todo filho-heterossexual.
Essa carencia eu não entendo como um disturbiu sexual, mas que teve um dessenrolar para a area sexual por falta de informaçao.
Entao penso que todos as pessoas que sente desejos que caracterizam como homossexuais, querem na verdade um colo para poder deitar e se sentir seguros, eles querem o colo do pai ou da mãe e não querem noites de sexo e prazer; pois se contrario fosse, todos os que se dizem homossexuais, quando tivessem seu primeiro relacionamento sexual com um outro do mesmo sexo, se aceitariam normalmente e nao teriam conflitos interiores nessa area, seus conflitos existencias seriam outros e nao precisariam de esta lutando por um “lugar ao sol” como gays em movimentos coloridos.
A solução de alguns de nossos problemas estão na nossa criação, e isso não é so para homoafetivos, mas para todos que de alguma maneira, tem carencias paternas e maternas e tentao supri-las de alguma forma nos outros.
Esse texto é de um cara que ama muito todos os homoafetivos, da minha forma de amar.

Joberson Lopes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s